Sineduc avança nas negociações e conquista 100% a mais no valor do Cartão Servidor. Negociações continuam.

Sineduc avança nas negociações e conquista 100% a mais no valor do Cartão Servidor. Negociações continuam.

Foi acertado no final da tarde desta sexta-feira (19) entre o Sineduc e a Prefeitura um reajuste de 100% no valor do cartão servidor. Com o acordo, o Cartão Servidor passa dos atuais R$ 103,49 para R$ 206,98 a partir da próxima recarga prevista para o mês de junho. Segundo a presidente do Sineduc, Perla de Freitas, o reajuste beneficia principalmente os servidores inseridos nas menores faixas salariais. Leia Mais

 

Negociação com a Prefeitura não está avançando.

julho 18, 2017 JurídicoSindical  One comment

Os trabalhadores deram seu voto de confiança ao Governo Municipal de Ribeirão Pires e demonstraram paciência e boa vontade nas negociações, infelizmente a recíproca não tem sido verdadeira, apesar do aceno inicial positivo (com o reajuste do cartão servidor) as cláusulas sociais da negociação iniciada foram negadas, e as cláusulas econômicas estão sendo “enroladas”.

Existem claros indícios de que esta Administração não pretende pagar o reajuste referente ao salário mínimo nacional dos Professores (devido desde janeiro de 2017) e nem efetivar nenhuma política de recomposição nos menores salários da Prefeitura.

Ao mesmo tempo que alega ter a folha de pagamento “estourada”, já concedeu mais de 200 gratificações sem nenhuma justificativa e continua contratando comissionados, cuja quantidade também já ultrapassa 200.

O Sineduc fez diversas tentativas de agendar reunião com o Prefeito Kiko e também com o vice-prefeito Gabriel Roncon, objetivando clarear as questões e retomar com seriedade a negociação, para garantir avanços para os servidores ou no mínimo a correção de várias injustiças e, em tese, ilegalidades que atingem os direitos dos trabalhadores

O Prefeito e seu vice até o momento, não responderam aos pedidos de agendamento de reunião.

Neste caso, a alegação pública do Prefeito de que está ciente da dívida com os trabalhadores, mas a ‘legislação e o orçamento da cidade não permitem a recomposição salarial’, está “furada”. Aqui não cabe o dito popular: “devo não nego, pago quando puder”. Até porque, pelas aparências, o “quando puder”, é agora!

O Sineduc continuará tentando abrir a negociação, mas também tomará as medidas de mobilização, denúncia e implementará as ações jurídicas que se fizerem necessárias para garantir respeito à nossa categoria.

One comment to Negociação com a Prefeitura não está avançando.

  • Luiz S. Silva  says:

    É a atual Administração se antecipando e adequando-se as novas regras da ‘desforma trabalhista’…

Deixe uma resposta