Sineduc avança nas negociações e conquista 100% a mais no valor do Cartão Servidor. Negociações continuam.

Sineduc avança nas negociações e conquista 100% a mais no valor do Cartão Servidor. Negociações continuam.

Foi acertado no final da tarde desta sexta-feira (19) entre o Sineduc e a Prefeitura um reajuste de 100% no valor do cartão servidor. Com o acordo, o Cartão Servidor passa dos atuais R$ 103,49 para R$ 206,98 a partir da próxima recarga prevista para o mês de junho. Segundo a presidente do Sineduc, Perla de Freitas, o reajuste beneficia principalmente os servidores inseridos nas menores faixas salariais. Leia Mais

 

Sineduc na defesa dos direitos trabalhistas e previdenciários. Dia 28 tem GREVE GERAL!

abril 25, 2017 Sindical  No comments

Na próxima sexta-feira, 28 de abril, está agendada uma GREVE GERAL NACIONAL, onde as 9 Centrais Sindicais de Trabalhadores (CUT – Central Única dos Trabalhadores, UGT – União Geral dos Trabalhadores, CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, FS – Força Sindical, CSB – Central dos Sindicatos Brasileiros, NCST – Nova Central Sindical de Trabalhadores, CONLUTAS, CGTB – Central Geral dos Trabalhadores do Brasil e INTERSINDICAL), convocam todos os trabalhadores a cruzarem os braços em defesa de direitos trabalhistas e previdenciários.

“GREVE GERAL NACIONAL: Ônibus, Metrô, Trens e Vans não estarão operando neste dia 28 de abril”

Na visão da diretoria do Sineduc, a disposição do governo Temer em retirar importantes direito dos trabalhadores é uma verdadeira afronta a cidadania. Caso seja aprovado gerará grande exclusão social, desemprego, aumento de doenças relacionadas ao trabalho e os trabalhadores terão enorme dificuldade em conseguir se aposentar em função do tempo de contribuição e idade mínima para garantir o benefício.

“Participar da GREVE GERAL NACIONAL do dia 28, é uma forma legítima encontrada pelo trabalhador para pressionar deputados e o governo federal para não destruírem direitos trabalhistas e previdenciários que foram conquistados com muita luta. Ainda que os defensores dessa afronta argumentem que seja necessário modernizar as leis trabalhista, nós trabalhadores não podemos aceitar! Devemos ir à luta e protestar por mais garantias e direitos”, disse a presidente do Sineduc, Perla de Freitas.

Ainda que o Sineduc tenha oficiado a prefeitura sobre a relevância e do direito legal da GREVE GERAL, o pagamento do dia da paralisação não está garantido.

“Neste momento de grande apreensão é necessário que toda a classe trabalhadora tenha consciência e pare suas atividades como forma de demonstrar o seu descontentamento com as reformas propostas pelo governo Federal. Neste momento, é preciso todos os nossos esforços para que tenhamos condições de trabalho decente e direito a aposentadoria”, concluiu Perla.

Segundo as orientações das Centrais Sindicais “a ideia é de um movimento pacífico, e todos os trabalhadores devem permanecer em suas casas, evitando-se que no dia 28 façam compras em estabelecimentos comerciais, se utilizem de serviços ou mesmo caixas eletrônicos”.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.